segunda-feira, setembro 10, 2012

dia de peso!

Pois é... O Sr. Eduardo já está com 6,880 Kg. E a mãe dele já tem músculo no braço, de tanto levantar este peso pesado. Agora, próxima visita ao centro de saúde só no dia 08/06/2007, desta vez para a consulta dos 4 meses. Estava toda entusiasmada a pensar que nessa altura iniciaria a sopa e a fruta. Mas a enfermeira disse-me hoje que talvez isso não aconteça. A não ser que eu assim o pretenda. Uma vez que o Eduardo está a aumentar bem de peso com o leite materno, e como eu também não sei quando irei voltar a trabalhar (diga-se de passagem que também não me ando a esforçar por aí além para mudar a situação), não se justifica iniciar esse tipo de alimentação, até porque assim adiamos o risco de possíveis alergias alimentares para mais tarde. Segundo a enfermeira, o ideal é amamentar até aos 6 meses, altura em que o bébé começa a ter imunidade própria. O que fôr melhor para ele é o que é melhor para mim...

há dias assim...

Hoje acordei muito bem disposta pois o meu filhote deixou-me dormir até às 9h.
Agora adormece por volta das 21h, acorda às 2h e às 6h30m para comer, volta a adormecer e acorda quando calha. Eu dou o biberon das 2h. o Pedro dá o das 6h30m. Portanto, hoje dormi das 2h até às 9h de seguida, o que foi um verdadeiro luxo.
Levantei-me e vesti-me, vesti-o, dei-lhe o leite e mudei-lhe a fralda. Tudo a postos para uma saída, o bébé apanhava ar e a mãe bebia café. Eis senão quando o pego ao colo... Mega bolsadela, mãe suja, bébé sujo, começa tudo outra vez... Mudei de blusa, mudei o Eduardo, peguei-o ao colo, tudo calmo... Desta vez conseguimos!!!
Chegados ao café, mal nos sentamos, vem a senhora que lá trabalha e pede para pegá-lo ao colo. Assim que ela o eleva, vejo logo a manchinha castanha numa roupa que de castanho nada tinha... Pego nele e venho para casa à corrida. Tinha um cócó daqueles que transborda a fralda, o body e o babygrow. Resumindo, ainda nem eram 10h e já estávamos em casa, depois de várias mudas de roupa e sujidades diversas.
Há dias assim...
Fora isto, ele é um verdadeiro doce! Muito calminho, muito bem-disposto.
No domingo passado ensaiou a sua primeira gargalhada! Ainda não está perfeita mas qualquer dia temos gargalhada a sério...

queixinhas...

bébé a dormir, mãmã a blogar...
Ando a sentir-me muito cansada. What´s new? Tenho conseguido dormir alguma coisa, mas dormir às prestações não é o mesmo que ter uma noite descansada. Mesmo quando não sou eu a dar o biberon, acordo com o choro e nem sempre consigo conciliar o sono de imediato. Quando me olho ao espelho já consigo ver os 32 anos que passaram por mim, sobretudo ao canto dos olhos. Pensar que há 2/3 anos atrás não me passaria pela cabeça fazer um comentário destes. Em tom de brincadeira digo que estou velha e cansada. Mas não é brincadeira... A desordem desequilibra-me... E quando olho em volta há sempre coisas por fazer! Sinto que nunca nada está concluído, tratar da casa é um work in progress. A minha mãe diz que na guerra contra o pó e sujidade ganham sempre o pó e a sujidade. E é verdade. Por mais que me esforce nunca nada está como eu gosto. E sinto-me culpada por não ser capaz de mais. Há dias em que nem sequer ligo o computador para não me sentir tentada a navegar. Não sei navegar só um bocadinho... Mas de pouco ou nada me adianta! Ainda fico mais piursa, pois não bloguei, não mailei, e ainda tenho milhentas coisas para fazer. A que me anda agora a moer o juízo é a reunião de condomínio. Que treta haviam de inventar! Eu ainda sou do tempo em que cada inquilino lavava o seu bocadinho de escada e patamar, e não havia cá estas tretas das empresas de limpeza, de gestão de condomínio, de contas bancárias do condomínio, de inquilinos que não pagam, do inquilinos que se queixam dos inquilinos que não pagam, de inquilinos que se queixam de nem sei o quê... Sim, porque eu já não oiço... Desligo o aparelho, e quando deixarem de mexer os lábios, aceno com a cabeça e murmuro hum hum...
bébé abriu a pestana, mãmã snif snif bye bye

Birras, comemorações e queixinhas

O meu príncipe dorme finalmente... Hoje dia bem mais calmo que ontem. O pai tirou a tarde para passar algum tempo connosco mas o Eduardo, desviado que foi da sua rotina habitual, rompeu num pranto tremendo, daqueles que não é sono, não é fome, não é nada mas não tem fim. Até achámos que fossem os 1ºs dentes a aparecer, pois ele metia as mãos completamente dentro da boca e babava... whatever... Hoje correu bem melhor. Ainda teve direito ao final do dia a um passeio no parque com o pai, tarde linda a de hoje. Barriguinha cheia, portanto, de leitinho, de sono e de pai!
Por ter sido dia da criança, o primeiro do Eduardo, a minha mãe ofereceu-lhe um saturnino (http://www.imaginarium.pt/vIE/TiendaProducto.asp?aspidProducto=26219) e o papá ofereceu uma roupinha nova daqui (http://www.z-enfant.com/indexfla.htm).
Eu não sou uma mãe desnaturada mas a verdade é que não comprei nada para o meu doce. Dia da minha criança são todos. E todos os dias lhe ofereço o meu amor, os meus miminhos, o meu tempo, o meu ser.
Lembrei-me muito hoje do meu pai. Não sei por onde anda, se estará bem. Quero crer que sim...
Ontem era para ter escrito um post mas depois acabei por não ter tempo. Dedicado ao tema: colo! Pois não é que onde quer que vá, sejam conhecidos de longa data ou pessoas que nunca vi na vida, toda a gente critica o facto de dar colo ao Eduardo. Que não devia, que o habituo mal, que depois se acostuma e não quer outra coisa. Pois eu espero que sim. Que se acostume e não queira outra coisa. Sinceramente, não percebo porquê tanto comentário sobre isto. Eu não me queixo, apesar dos 7 kg e das dores de costas e das mamas esmagadas. E acho mesmo que o mal de muita gente é terem tido pouco colo na infância. Case closed!
Quem anda a precisar de colo sou eu e o Pedro. Não é bem colo, é tempo para nós! De segunda a sexta a rotina da semana, fins-de-semana cortados ao meio, visitas de família, aniversários... Já jantamos juntos de vez em quando, o que já não é mau. Mas tempo a dois para namorar como tinhamos antigamente, já era!

4 meses!

Hoje é dia de festa, 4 mesinhos completos tem hoje o meu filhote!!!
Está ali ao colo do pai, que está a tentar adormecê-lo. Está a cair de sono mas recusa-se a dormir. Berra, barafusta, torce-se todo... Mas as pestanas a meia haste denunciam-no, está que nem pode e a precisar de uma bela sesta. Hoje já é a 3ª birra do dia, mas como eu suportei heroicamente as outras duas, agora é a vez do Pedro (pai sofre!).
Ontem foi dia de aniversário do avô Leonel, muita gente, muito barulho, muita confusão. Mega birra ao fim do dia, é o tal choro para descarregar o stress. Chora ele, e choro eu, que não suporto vê-lo assim (mãe patareca!).
Ok, o Pedro desistiu de tentar adormecê-lo depois de muito choro e esbracejo, está aqui na sala ao pé de nós, a sorrir desenvergonhadamente, como quem diz: "consegui!". Mete os dedos nas boca, um, depois dois, depois três, é o seu máximo até agora...
É muito curioso e observador, penso que seja por isso que lhe custe adormecer. Quer ver mais, quer ver tudo.
Ontem o tema de conversa (um dos) foi a idade a que os "bébés" da família (o mais novo é a Filipa e tem já 23 anos) começaram a gatinhar, a andar, a falar, a largar a fralda. Quer-me parecer que o Eduardo, a nível motor, ainda vai demorar o seu tempo. Ainda não se vira sozinho, penso que por ser gordinho tem alguma dificuldade.
Encontrei este site (http://www.dodot.es/microsites/pt/activity/html/plant_36.html) com uma série de actividades que podemos desenvolver com bébés para estimulá-los e promover o seu desenvolvimento. Prepara-te filhote, vão começar as sessões!

10 de junho, e daí?

Pois é, desta feita o 10 de Junho será comemorado com toda a pompa e circunstância na nossa linda cidade de Setúbal. Se bem que não goste do nosso Presidente, até aceito que ele cá venha comer um peixinho assado, na condição de desandar em seguida e nunca mais cá pôr os pés. O que considero inadmissível são os transtornos causados ao trânsito na cidade pelos preparativos para a recepção do "troll" (que me perdoem os trolls, não foi com intenção de ofender-vos!) nem o dinheiro gasto numa cerimónia só para alguns (ver http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=13&id_news=279737). 510.000 euros para uma fantochada para cerca de 600 convidados ("corpo diplomático, membros do Governo, deputados, altas patentes militares, todos os presidentes da câmara do distrito e representantes de entidades locais, entre outros"). Se o exemplo vem de cima, não seria bem melhor gastar esta verba em coisas que realmente importam? Esta actual presidente de câmara parece uma dona de casa mal governada, que gasta mundos e fundos para receber convidados, não importando se os de casa não têm que comer o resto do mês.
Hoje era dia, entre outras coisas, do Eduardo levar a 2ª dose da vacina tripla (difteria, tétano e tosse convulsa). Esta, por acaso, está incluída no plano nacional de vacinação. Mas a Prévnar, que custa cerca de 70 euros por dose, sendo que são necessárias 4 doses, não está! Felizmente, nós podemos suportar esse custo. Mas nem todos os pais podem. 510.000 euros para uma cerimónia da treta... Assim de repente ocorrem-me formas mais responsáveis de gastar essa verba!
Mas falando do que interessa... Não houve vacina... Porque a sala destinada a vacinação está em obras. E não houve consulta dos 4 meses... Porque a médica estava doente... Conseguimos consulta para dia 14, excepcionalmente, porque o Pedro foi conosco. E a enfermeira conhece-o. Porque quando apenas tinha visto a minha mãe apressou-se a dizer que não havia consulta. Ponto. E eu que demorei meia hora às voltas pela cidade, no trânsito caótico gerado por esta visita indesejada, mais outro tanto para arranjar lugar para estacionar, voltei para casa com uma sensação de que algo está muito errado. Com o funcionalismo público, com a administração pública, com esta cambada que nos (des)governa.

manhã de sábado

Estou no aconchego da minha sala, com o homem da minha vida (meu filho, meu tesouro!) a ver o concerto de Rodrigo Leão na RTP2, isto depois de ter vindo do jardim, onde passeámos e o bébé dormiu uma bela soneca. Pequeno almoço de esplanada, bébé bem disposto e risonho, tempo agradável, ameno, com uma leve brisa. Continua esta paixão louca pelo Eduardo, que desconfio nunca acalmará. Heaven on Earth...

growing up...

O meu filhote está um crescido! Agora já adormece sozinho, nem sequer precisa que estejamos por perto! Nós, claro, que andamos sempre a espreitá-lo, para ver como a coisa corre. Mas ele tá nem aí pra nóis! Ontem começou às 20h30m e terminou o turno hoje às 8h50m. Claro está, com as devidas pausas para reabastecer, às 00h30m, 3h40m e 7h! Mas assim que despacha o biberon e lhe mudamos a fralda, é só voltar a pô-lo no berço que ele faz o resto!
Já dá gargalhadas quando a brincadeira lhe agrada, é divertidíssimo e comovente vê-lo a rir.
Já anda a treinar para se virar de barriga para baixo, mas por enquanto apenas consegue virar-se para o lado. A volta completa fica para depois.
Já reconhece o biberon, e assim que o vê agita-se e esperneia, e não sossega enquanto não começa a comer. Já quer segurar-lhe mas ainda não tem destreza suficiente.
Como dizem no anúncio da superbock, é perfeito, perfeito!

meu valente!

O Eduardo é um valente. E não um mariquinhas como a mãe e a avó. Hoje 2ª dose da vacina tripla. Nem um ai! Nada de lágrimas, beicinho ou esperneio. Segurei-lhe na mão e dei-lhe muitos beijinhos. A minha mãe foi para o corredor. Nada disto era necessário. Ele já está mais à frente. O pós-vacina é que está mais complicado. Já vai na 3ª sesta!!!
Consulta...pois, não houve... A médica foi para um congresso. Folgo em saber que já está melhorzinha. Na semana passada não deu consulta porque estava doente! Nova data: 21/06/2007. Será que é desta? Aceitam-se apostas...

un ano de blog!

Há um ano foi assim. Onde tudo começou. A alegria imensa por saber que estava grávida.

Sempre foi algo que quis. Ser mãe. Aliás, foi a única coisa que sempre quis. Nunca tive objectivos pessoais ou profissionais. Levava um dia de cada vez. Não era infeliz. Mas faltava algo. Em muitas alturas acreditei que nunca iría acontecer. Já tinha engravidado anteriormente, para passados 2 meses e meio tudo terminar com um aborto espontâneo. Fiz o luto como pude, segui em frente. Quando pensava no assunto, apenas coisas negativas me vinham à cabeça. Nunca iría ser capaz, era o que achava.


Há precisamente um ano atrás fiz o teste. Acordei cedo pois nem conseguia conciliar o sono, tal não era a expectativa. Em poucos minutos, POSITIVO! E acho que nem conseguia fechar a boca pois tinha um sorriso de orelha a orelha que não desmanchava nem por nada. 365 dias decorridos, sou muito, muito feliz. Embora me tenhas sempre feito companhia, não conseguia ainda ler-te as expressões, ver-te os sorrisos... É lindo o teu sorriso!


IMGP1083